Cientistas criam acidentalmente enzima "devoradora de plástico"


Imagem destaque deste post

As iniciativas de reciclagem ainda não são o suficiente para evitar que o plástico vá parar na natureza. Algo que causa problemas, sobretudo para os seres vivos, sobretudo os que habitam em rios e oceanos.

Por isso, assuntos relacionados à redução do consumo de plástico, à reciclagem ou reaproveitamento chamam a nossa atenção e ganham espaço no blog da BH Recicla.

Dessa vez, apresentamos uma enzima “devoradora de plástico” e aproveitamos para falar um pouco mais sobre o como podemos fazer a nossa parte. Acompanhe!

O que é a enzima “devoradora” de plástico

Pesquisadores da Universidade de Portsmouth e do Laboratório de Energias Renováveis dos Estados Unidos se uniram com o objetivo de buscar formas de reduzir a quantidade de plástico no meio ambiente.

Seu objetivo era estudar uma bactéria chamada Ideonella sakaiensis que, provavelmente evoluindo em centros de reciclagem, parece se alimentar exclusivamente de plástico tipo PET (aquele das garrafas).

Ao tentar entender o seu funcionamento, os pesquisadores acidentalmente desenvolveram uma enzima ainda mais eficiente na tarefa de decompor o PET. E, desde então, direcionaram os trabalhos para melhorar a enzima e tentar permitir seu uso industrial para a decomposição de plásticos.

Porque essa enzima merece nossa atenção

null

Como já contamos no post hábitos que podemos mudar para ajuda o meio ambiente, a ONU informa que 8 milhões de toneladas de plástico chegam aos oceanos anualmente.

E isso significa que, apesar de muitas pessoas e instituições já atuarem pela redução do consumo de plástico ou pela sua retirada do meio ambiente, o que fazemos ainda não é o suficiente.

Além dos riscos para as formas de vida marinha, os plásticos derivados do petróleo que entram em contato com a natureza também podem causar problemas para os seres humanos.

Assim, soluções como a enzima devoradora merecem atenção para que sejam mais conhecidas e, se possível, melhor aproveitadas. O acidente que originou essa descoberta ressalta que a Ciência tem condições de contribuir cada vez mais pela luta a favor da redução de plástico no meio ambiente.

Como contribuir para reduzir o consumo de plástico

Porém, como você deve estar pensando, trabalhar pelo aperfeiçoamento genético de enzimas devoradoras não é algo que está ao alcance de todos. Por isso, felizmente, há outras formas mais simples de contribuir para a redução do consumo de plástico. Veja:

Você tem outras dicas de como podemos reduzir o consumo de plástico no dia a dia? Compartilhe conosco nos comentários!


Gostou?

Que tal compartilhar este artigo?

Facebook icon

Receba nossas notícias na sua caixa de emails!

Se inscreva abaixo para receber emails periódicos com conteúdos relevantes sobre sustentabilidade e a cidade ;)

Deixe seu comentário :)