Marketing verde: tudo que a sua empresa precisa saber


Imagem destaque deste post

O marketing verde, marketing ambiental ou ecomarketing, está por todo lado. Seja nos comerciais televisivos, nas redes sociais ou nas prateleiras dos supermercados, somos bombardeados todos os dias com mensagens do tipo: “nossos produtos são 100% naturais”, “embalagem de material reciclável”, “somos eco-friendly”, etc.

Nós, da BH Recicla, ficamos muito felizes com essa mudança de posicionamento das marcas. Especialmente porque isso ocorre como consequência de uma cobrança da população, mostrando que os consumidores também mudaram.

Se você deseja saber mais sobre o marketing verde, confira nosso artigo! Nós abordaremos os principais pontos que as empresas precisam se atentar sobre o tema.

Vamos lá?

Marketing verde: tudo o que sua empresa precisa saber sobre o tema

Essa onda verde pode até parecer ter vindo do nada, mas, se olharmos mais atentamente, podemos perceber que ela simplesmente reflete os anseios de uma população com mais consciência ambiental.

Uma pesquisa do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Sistema FIEP) apontou que 87% dos consumidores brasileiros preferem comprar de empresas sustentáveis, principal motivo porque as marcas passaram a investir nesse discurso.

Marketing verde: o que é e como surgiu

O termo refere-se a uma estratégia que visa comunicar o posicionamento ambiental de um negócio.

As marcas apresentam como o seu modo de produção agride menos o meio ambiente, quais ações praticam para minimizar os impactos ambientais da sua atividade ou qualquer outro aspecto sustentável de sua atuação, ou produto.

Nós já falamos que esse posicionamento é resultado de uma sociedade mais preocupada com o meio ambiente. Mas, como será que tudo isso começou?

Marketing verde: conheça a história

O início do despertar da consciência ambiental da sociedade moderna se deu nos anos 1960, nos Estados Unidos e na Europa. Mas, só começamos a ver os reflexos disso em meados dos anos 1990.

Foi nessa época que a população, de uma forma geral, começou a se dar conta de que os recursos naturais precisam ser preservados. Caso contrário, não poderíamos mais usufruir deles daqui a alguns anos.

No Brasil, isso se aflorou com a vinda de grandes multinacionais que trouxeram consigo essas tendências de pensamento. Concomitante, a comoção para que empresas se responsabilizassem por suas ações aumentava.

Mas, não adiantava apenas fazer diferente, era preciso mostrar para os consumidores o que era feito. Foi quando o conceito de ecomarketing começou a ser usado.

Princípios do ecomarketing

Para que uma organização possa reclamar o título “verde”, ela deve seguir alguns princípios.

Ela deve, de fato, ser:

Além disso, a sua operação deve incorporar os 3 R ’s da sustentabilidade: reduzir, reutilizar e reciclar.

Seguir todos esses princípios significa realizar mudanças profundas em todos os setores do negócio, o que não é nada simples.

6 vantagens do marketing ambiental

Nós gostamos de acreditar que as marcas investem em modificar suas operações para beneficiar o meio ambiente. Mas, sabemos que não é apenas sobre isso.

Existem vários outros motivos porque as empresas fazem o marketing ambiental e os principais são:

  1. Se posicionar como um negócio que possui consciência ambiental;
  2. Aumentar a sua competitividade no mercado;
  3. Conquistar aclamação social e atrair consumidores com a mentalidade alinhada aos seus valores;
  4. Evitar a perda de clientes que se preocupam com a causa;
  5. Ganhar credibilidade, uma vez que as práticas “verdes” denotam uma preocupação com as futuras gerações;
  6. Gerar economia nos processos a longo prazo, mesmo que de imediato possa ter gastos para adequá-los.

Marketing verde, na prática

Se você possui uma pequena ou média empresa, alegre-se! Será muito mais simples adequar toda a sua operação.

Para começar a adotar o marketing ambiental, faça um estudo criterioso de toda a sua operação e veja os impactos ambientais decorrentes dela. Essa análise deve ser minuciosa a ponto de avaliar até se os produtos de limpeza usados agridem o meio ambiente.

Diante dessa análise, é preciso promover mudanças! Não precisa virar a operação de cabeça para baixo, é possível começar com pequenas alterações e ir expandindo gradualmente. O importante é fazer alguma coisa!

Buscar produtos menos agressivos, trocar fornecedores que não se sensibilizam com a causa por outros que levantam essa bandeira, investir em reciclagem, economizar papel, água e energia, não utilizar itens descartáveis e ajudar projetos sustentáveis são algumas das muitas atitudes que os negócios podem começar a adotar agora.

Um ponto delicado pode ser a mudança na cultura dos funcionários, que pode ser algo desafiador. Por isso, os donos devem vestir a camisa verde e estimular a mudança.

Por fim, mas não menos importante, é preciso deixar o mundo saber de todas as mudanças que a empresa está passando para ser eco-friendly.

Porém, vale o aviso: na hora de executar o marketing ambiental tenha integridade e só divulgue aquilo que realmente estiver fazendo, do contrário cairá na péssima prática de greenwashing.

Atenção ao greenwashing!

Greenwashing significa “lavagem verde”, que, na prática, é enganar o público, passar para todos uma imagem de Greta Thunberg, mas não agir de acordo. Isso pode ser simplesmente desastroso para a empresa.

Imagine que no Instagram da sua marca vocês digam que fazem coisas maravilhosas pelo meio ambiente, mas alguém descobre que na realidade vocês estão poluindo nascentes!

Esse tipo de coisa acaba com a credibilidade de uma organização e, na era de cancelamento virtual, é bastante complicado se recuperar.

Não tente enganar o consumidor! Isso, além de péssimo para a reputação, é uma verdadeira falta de compromisso com a sociedade!

No final das contas, quando falamos em marketing verde estamos somente expressando a divulgação de práticas corretamente sustentáveis que uma empresa já adota, e não o contrário. Combinados?

Agora, conte para gente, você gostou desse artigo? Se sim, vai adorar ler o nosso texto sobre empreendedorismo sustentável. Confira já!


Gostou?

Que tal compartilhar este artigo?

Facebook icon

Receba nossas notícias na sua caixa de emails!

Se inscreva abaixo para receber emails periódicos com conteúdos relevantes sobre sustentabilidade e a cidade ;)

Deixe seu comentário :)