Bambu, a madeira do futuro


Imagem destaque deste post

A muito tempo que o bambu é utilizado para edificações, podendo se ver talos inteiros treliçados em várias construções de civilizações primitivas. Hoje o material está em alta e serve de matéria prima para tecidos e diversos outros produtos.

Em construções o bambu da formas inovadoras e o melhor de tudo, sustentáveis, a imóveis residenciais e comerciais tradicionais em países como China e Japão. Pesquisas já feitas pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology) com várias espécies do material indicam que, pelo menos três delas em especial, são excelentes para construção.

null

Como principais pontos positivos o bambu tem o seu cultivo fácil e seu crescimento rápido (em média três anos para o corte), além de sua resistência surpreendente e sua compressão e flexibilidade alta. Não podemos esquecer também de seu isolamento térmico-acústico e a possibilidade de geração de renda para pequenos produtores.

Por meio de tratamentos químicos, o amido é retirado da vara, impedindo pragas que poderiam compromete-la. Em áreas externas é aplicado verniz naval que protege da chuva, do calor e do frio, e com os devidos cuidados o bambu se iguala ao eucalipto, tendo uma durabilidade superior a 25 anos.

O maior problema na utilização dessa matéria prima talvez seja o preconceito associado, por ser considerado material fraco e de baixo custo, fazendo com que ele seja cogitado apenas para construções temáticas como casas na praia.

Bonito e cheio de estilo, o bambu é uma ótima alternativa para a madeira, tornando a arquitetura mais sustentável e merecendo o título de “madeira do futuro”.

Os designs das construções nas imagens são obras assinadas pelo arquiteto vietnamita Vo Trong Nghia.


Gostou?

Que tal compartilhar este artigo?

Facebook icon

Receba nossas notícias na sua caixa de emails!

Se inscreva abaixo para receber emails periódicos com conteúdos relevantes sobre sustentabilidade e a cidade ;)

Deixe seu comentário :)