Você sabe o que é Economia Circular? Conheça o conceito!


Imagem destaque deste post

Se você, como nós, vive pensando em meios de ajudar o Planeta e incentivar os outros a fazerem o mesmo, já deve ter chegado a um dilema: como tornar a sustentabilidade interessante para quem detém o poder?

Essa é uma dúvida que surge porque, apesar de nossas boas intenções, sabemos que algo extra — além do desejo de preservar a natureza — precisa fazer parte dessa história. E é para responder a essa dura realidade que a economia circular aparece como alternativa.

Por causa dela, empresas de diferentes nichos estão aprendendo que vale a pena reciclar e reaproveitar materiais tanto para poupar recursos e proteger a vida na Terra, quanto para a economia como um todo. Quer saber mais? Acompanhe!

Nada se perde, tudo se transforma: o que é economia circular

O nome apresenta a dica, economia circular tem relação com ciclo, com aquilo o que retorna e pode ser utilizado novamente. Por isso, o termo e a prática carregam a ideia de que não precisa ser desperdiçado uma vez que é possível encontrar maneiras de transformar aquilo o que seria lixo em algo útil de novo.

Isso inclui o reaproveitamento de produtos que, há tempos, aprendemos a classificar como recicláveis — papel, plástico, vidro e alumínio. Mas o destaque vai para o lixo eletrônico e, também, para os resíduos sólidos.

A razão está no fato de que esses materiais são amplamente utilizados na indústria e, portanto, seu reaproveitamento, reciclagem e transformação podem ser altamente rentáveis. E é esse fator que faz da economia circular uma prática atraente para o mercado. Vale saber que o e-lixo, por exemplo, tem boa concentração de minérios nobres e valiosos!

Quanto menos lixo, melhor: Como adotar e incentivar essa prática

O consumidor tem cada vez mais voz e influência nas decisões das empresas, seus produtos e serviços. Felizmente, a consciência coletiva quanto a importância dos cuidados com o Planeta segue numa crescente e, por isso, as pessoas estão mais atentas e mais exigentes quanto àquilo o que consomem.

Isso significa que o seu comportamento pode contribuir para que a economia circular se torne uma prática cada vez mais comum no país.

Para tanto, vale fazer você mesmo a separação do lixo eletrônico produzido em sua casa e incentivar familiares, vizinhos e colegas de trabalho a fazerem o mesmo. Há postos de coleta espalhados pela cidade e, ainda, é possível contar com o apoio da BH Recicla para ter o e-lixo recolhido e destinado corretamente.

Quanto mais as empresas perceberem que as pessoas estão agindo para incentivar a reciclagem e o reaproveitamento do lixo, mais interessadas em fazer parte da causa elas estarão!

Assim, além de darem mais atenção à destinação dos próprios resíduos, as empresas estarão mais atentas a outras práticas que favorecem a economia circular.

É importante saber que, para além da reciclagem, é preciso pensar no processo produtivo e no design do produto, já com o objetivo de manter o valor e a capacidade de reutilização dos materiais utilizados.

O Brasil e a economia circular: conheça empresas engajadas nesta causa

A adoção de práticas que sustentem a economia circular depende de diversos fatores, incluindo a tecnologia necessária para a reciclagem e reaproveitamento da matéria, leis e incentivos governamentais. E, como se pode imaginar, dar andamento a tudo isso não é tarefa fácil.

Mas tem gente agindo! Junto a outras financiadoras de projetos, a Finep (empresa pública de fomento à ciência, inovação e tecnologia), está representando o Brasil em um consórcio que visa o desenvolvimento de soluções de economia circular. Uma interessante oportunidade para que o país impulsione as pesquisas em favor da causa.

Além disso, apesar das dificuldades, já existem empresas que são adeptas da prática. Um caso a se destacar é o da Votorantim, que recebe dinheiro para lidar com o lixo gerado por outras empresas e segue investindo em tecnologias que possibilitam o coprocessamento de resíduos.

É interessante mencionar, ainda, a Nat.Genious e o Sintronics (Centro de Inovação e Sustentabilidade em TI). Criadas respectivamente pela Embraco e pela Flex, essas empresas contribuem para o desenvolvimento da economia circular no Brasil, reaproveitando e desenvolvendo tecnologias para a reciclagem dos materiais coletados.

Gostou do nosso post sobre economia circular? Então não deixe de compartilhá-lo com os amigos nas redes sociais!


Gostou?

Que tal compartilhar este artigo?

Facebook icon

Receba nossas notícias na sua caixa de emails!

Se inscreva abaixo para receber emails periódicos com conteúdos relevantes sobre sustentabilidade e a cidade ;)

Deixe seu comentário :)